Entre no Clube de Consumidores
e descubra todas as novidades
que temos para si.
Entre no Clube de Consumidores e descubra todas as novidades que temos para si.

Nutrição

Pescetarianismo

“Pescetarianos”

Atualmente existem tendências alimentares muito variadas criadas com base em modas, crenças religiosas ou morais, motivadas por questões de saúde ou aparência física...

Entre estas, uma ganha cada vez mais relevância: o pescetarianismo. Este tipo de dieta pode ser considerada uma especíe de vegetarianismo, na qual 70% dos alimentos são de origem vegetal (frutas, legumes, leguminosas, frutos secos, etc.). Deste modo, o pescetarianismo baseia-se numa dieta vegetariana, mas com a inclusão de peixe e outros produtos de origem marítima. De igual modo, permite outros alimentos de origem animal como ovos, laticínios e mel.

Pescetarianismo

Motivos para adotar esta dieta:

  • É menos restrita que uma dieta totalmente vegetariana;
  • É fácil de seguir;
  • É uma boa transição para as pessoas que procuram tornar-se vegetarianas;
  • Permite obter a vitamina B12 (necessária) através da alimentação;
  • Esta dieta, tal como muitas das mais tradicionais e inovadoras, tem os benefícios para a saúde resultantes do consumo de peixe;
  • Benefícios a nível cardiovascular: dentro dos insaturados, os ómega-3 EPA e DHA ajudam a manter os níveis normais de triglicéridos no sangue e a tensão arterial;
  • O peixe contém fósforo, que contribui para a manutenção de ossos e dentes fortes, e selénio, que contribui para manter as unhas e o cabelo saudáveis, assim como o correto funcionamento do sistema imunitário;
  • O ómega-3 DHA ajuda também à correta manutenção das funções cerebrais.

Teor de Ferro

  • O tipo de ferro que consumimos pode ser de elevada absorção (hemo) ou de baixa absorção (sem hemo). O primeiro encontra-se na carne e no peixe, enquanto o segundo encontra-se em legumes, leguminosas, cereais e no ovo;
  • Esta dieta é rica em ferro de fácil absorção graças aos produtos de origem marinha. Deste modo, é preferível optar pelos alimentos que tenham maior teor de ferro como a amêijoa, o berbigão, a vieira, o mexilhão e a ostra;
  • Além de acompanhar a ingestão de alimentos com ferro sem hemo como as lentilhas, o feijão, o grão de bico, o tofu, a aveia, a quinoa, a acelga, os grelos, os espinafres, os canónigos ou as ervilhas com ácidos fracos (vinagre, alimentos com vitamina C, por exemplo citrinos como a laranja, o limão e o kiwi), é também recomendável evitar consumir na mesma refeição substâncias com taninos, como o café ou o chá, que diminuem a absorção.

Hoje em dia podemos encontrar vários blogues que relatam experiências, conselhos e ensinam deliciosas receitas com produtos de origem marinha:

Deste modo pode dirigir-se à secção de receitas Pescanova, onde pode encontrar sempre novas e saborosas ideias para cozinhar peixe para a toda a família. Ver mais

Se este artigo despertou a sua curiosidade sobre o pescetarianismo ou ficou com alguma dúvida, entre em contacto connosco.

Pescetarianismo